Confisco territorial e velamento oficial brasileiro dos Guarani na Banda Oriental do Rio Uruguai após os Jesuítas Coloniais

  • José Otávio Catafesto de Souza

Resumo

Abordam-se operações ideológicas da historiografia oficial portuguesa e brasileira do Século XIX que silenciou sobre a conquista colonial enquanto um "grande confisco" dos territórios originários, junto ao velamento sobre a continuidade dos Guarani pós-jesuítas.  A versão sobre a extinção dos Guarani serviu à expropriação territorial, justificativa a exploração do trabalho indígena e à violentação física e cultural dos nativos. No entanto, a pesquisa etnográfica encontra muitos coletivos de ascendência ameríndia e Guarani ainda existentes na região dos Sete Povos (RS, Brasil), adotando a invisibilidade étnica para promover a sobrevivência anônima frente ao genocídio e ao etnocídio civilizados.
Publicado
2019-05-20
Como Citar
CATAFESTO DE SOUZA, José Otávio. Confisco territorial e velamento oficial brasileiro dos Guarani na Banda Oriental do Rio Uruguai após os Jesuítas Coloniais. Ayé: Revista de Antropologia - ISSN: 2674-6360, [S.l.], v. 1, n. 1, may 2019. Disponível em: <http://revistas.unilab.edu.br/index.php/Antropologia/article/view/282>. Acesso em: 20 aug. 2019.