Território, hábitos alimentares e memórias: paisagens culturais de Barra-BA

Wilaya, tabia ya kula na kumbukumbu: mandhari ya kitamaduni ya Barra-BA.

Autores

  • Terezinha Oliveira Santos Universidade Federal do Oeste da Bahia

Palavras-chave:

Identidade. Cultura.Hábitos alimentares. Memória. Meio ambiente

Resumo

Trata-se de um trabalho de pesquisa de iniciação científica, PIBIC/CNPq, que teve como objetivo geral refletir acerca da importância dos hábitos alimentares como elemento simbólico, na formação da identidade cultural de um povo. A Linguística Aplicada em sua interdisciplinaridade com a Sociologia, a Geografia, a Antropologia e os Estudos Culturais perfazem o arcabouço teórico deste Estudo de Caso. Como recurso metodológico, optou-se pela pesquisa qualitativa de cunho etnográfico, na aplicação de questionários físicos e online, tendo como informantes moradores, antigos e recentes, do município de Barra-BA, além da observação direta das cenas cotidianas, nas visitas ao Mercado Municipal e demais espaços de feira livre, a exemplo da “Feira da Rodoviária”. A pesquisa compreendeu os meses de agosto de 2016 a julho de 2017. Como destaque, percebeu-se que de acordo com algumas narrativas, a seca tem colaborado na escassez de alguns produtos da flora e da fauna, incluindo espécies de peixes, e isso vem relegando alguns hábitos alimentares ribeirinhos e suas circunstâncias à memória afetiva.

***

Hii ni kazi ya utafiti wa jaribio la kisayansi, PIBIC / CNPq, ambayo lengo lake kuu lilikuwa kutafakari juu ya umuhimu wa tabia ya kula kama kitu cha mfano katika malezi ya kitambulisho cha watu. Isimu Iliyotumiwa katika ujumuishaji wake na Sosholojia, Jiografia ,Anthropolojia na Mafunzo ya kitamaduni hufanya mfumo wa nadharia wa Uchunguzi huu. Kama rasilimali ya mbinu, tulichagua utafiti wa hali ya kikabila, katika utumiaji wa maswali ya kiwmili na ya mkondoni, na wakaazi wa habari, wa zamani na wa hivi karibuni, kutoka jiji la Barra-BA, pamoja na uchunguzi wa moja kwa moja wa picha za kila siku, kutembelea Manispaa ya Soko na nafasi zingine za soko wazi, kama "Feira da Rodoviária". Utafiti huo ulihusu miezi ya Agosti 2016 hadi Julai 2017. Kama jambo kuu, iligundulika kuwa kulingana na masimulizi kadhaa, ukame umechangia uhaba wa bidhaa zingine za mimea na wanyama, pamoja na spishi za samaki, na hii inaleta kula chakula kando ya mto tabia na hali zao kwa kumbukumbu inayofaa.

Biografia do Autor

Terezinha Oliveira Santos, Universidade Federal do Oeste da Bahia

É Professora Adjunta II vinculada à Universidade Federal do Oeste da Bahia, docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais, docente Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Língua e Cultura-PPGLINC/UFBA. É líder  do Grupo de Pesquisa Corpus Possíveis, Membro do Grupo de Pesquisa  LINCE – UFBA e Editora-chefe da  Sul-Sul : Revista de Ciências Humanas e Sociais.

Referências

AMORIM, M. Temática da alteridade. In: AMORIM, M.(Org.) O pesquisador e seu Outro: Bakhtin nas Ciências Humanas. São Paulo: Musa, 2004, p.23-91.

BAPTISTA, M. M. Estudos Culturais: o quê e o como da investigação. Carnets: Revue électronique d’études françaises de l’APEF, n.1, p.-451-461, 2009. Disponível em: https://journals.openedition.org/. Acesso em: 09 dez. 2019.

BAHIA. Secretaria de Planejamento. Territórios de Identidade. s./d. Disponível em: http://www.seplan.ba.gov.br/. Acesso em: 20 jun.2017.

BATTISTEL, A. I; CAMANDAROBA, J. Barra: um retrato do Brasil. Porto Alegre: 1999.

CAMANDAROBA, J. Elementos que fizeram Barra no passado. Barra: Edição particular, 2011.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3.ed. Trad. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

KASPAR, K. B. Gastronomia e literatura na formação da identidade nacional. Disponível em: http://www3.sp.senac.br/. Acesso em: 26 jun.2017.

FREYRE, G., Casa grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. São Paulo: Global, 2019.

GIARD, L.; DE CERTEAU, M.; MAYOL, P. (Org.). Hacer de comer. In: GIARD, L.; DE CERTEAU, M.; MAYOL, P. (Org.). La invencion de lo cotidiano 2: habitar, cocinar. Trad. Alejandro Pescador. México: Universidad IberoAmericana,1999, p.153-168.

GIARD, L.; DE CERTEAU, M.; MAYOL, P. (Org.). Hacer de comer. In: GIARD, L; DE CERTEAU, M.; MAYOL, P. (Org.). A invención de lo cotidiano 2: habitar, cocinar. Trad. Alejandro Pescador. Mexico: Universidad IberoAmericana, 1999, p.234-250.

HALL, S. Quem precisa da identidade? In: SILVA, T. T da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p.103-133.

MATTOS, C. L. G. A abordagem etnográfica na investigação científica. Disponível em: http://books.scielo.org/id/8fcfr/pdf/mattos-9788578791902-03.pdf. Acesso em: 08 fev. 2016.

QUERINO, M. A arte culinária na Bahia. Salvador: Livraria Progresso, 1957.

SANTANA, E. R de; SILVA, D. F da. Uma abordagem socioantropológica do alimento como identidade cultural da Bahia. Anais do I Seminário de alimentação e cultura da Bahia. UEFS/ Feira de Santana, 2012.

SANTOS, M. O retorno do território. In: SANTOS, M.; SOUZA, M. A. A de; SILVA, M. L. (Org.). Território: globalização e fragmentação. São Paulo: HUCITEC/ANPUH, 1998, p.15-21.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teórico e metodológico da geografia. São Paulo: Hucitec, 1988.

SILVA, T. T. Produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, T. T. da (Org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 10.ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p.73-102.

SOUZA SANTOS, B. de. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Novos estudos CEBRAP, São Paulo, s/v. n.79, p. 71-94, nov. 2007.

SUASSUNA, João. Semi-árido: proposta de convivência com a seca. Cadernos de Estudos Sociais. Recife, v.23, n.1-2, p.135-148, jan.-dez. 2007.

WOODWARD. K. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, T. T. da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p.7-72.

YIN, ROBERT. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5.ed. Trad. Christhian Matheus Herrera. São Paulo: Bookman, 2.

Downloads

Publicado

01-10-2021

Como Citar

Oliveira Santos, T. (2021). Território, hábitos alimentares e memórias: paisagens culturais de Barra-BA: Wilaya, tabia ya kula na kumbukumbu: mandhari ya kitamaduni ya Barra-BA. NJINGA E SEPÉ: Revista Internacional De Culturas, Línguas Africanas E Brasileiras, 1(2), 492–509. Recuperado de https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/article/view/671

Edição

Seção

Seção IV - Relatos de Experiências, Fotos, Receitas de comidas tradicionais, rit