O fluxo de caixa projetado: sua importância como instrumento de tomada de decisão nas empresas

Ku khuluka ka mali loku languteriweke: nkoka wa yona tanihi xitirhisiwa xo teka swiboho eka tikhamphani

Autores

  • Michaque Titosse Timbe Nhambe Universidade Catolica de Mocambique - Moçambique
  • Andrieth Tutu Lourinho Universidade Católica de Moçambique - Moçambique
  • Lígia Américo Getimane Universidade Católica de Moçambique (Nampula)-Moçambique

Palavras-chave:

Fluxo de Caixa, Tomada de Decisão, Informação, Credibilidade.

Resumo

O presente artigo teve como Tema: O fluxo de caixa projetado: sua importância como instrumento de tomada de decisões nas empresas. Foram traçados os seguintes objetivos: Objetivo Geral: Evidenciar a importância do Fluxo de Caixa Projetado como um instrumento preponderante para a tomada de decisões dentro das empresas e Objetivos específicos: identificar os conceitos e objetivos do fluxo de caixa projetado, apurar como é usado o fluxo de caixa projetado nas empresas e identificar as vantagens e desvantagens do fluxo de caixa projetado nas empresas. Quanto aos aspectos metodológicos, a pesquisa foi de caráter exploratório, documental, bibliográfico e estudo de caso (que por questões éticas, foi omitida o nome da empresa, recorrendo-se a um nome fictício). Recorreu ao método dedutivo e trata-se de uma pesquisa com cunho original. Para o alcance dos objetivos pretendidos, recorreu-se ao Questionário como ferramenta de recolha de dados para consequente análise e elaboração das respectivas considerações finais acerca deste instrumento. O resultado de análise e interpretação de dados, sugere de fato que o fluxo de caixa projetado é um instrumento importante que fornece informações credíveis para o planejamento e controlo da entrada e saída de recursos financeiros dentro das empresas, neste caso a pesquisada. Provou ainda que o fluxo de caixa projetado facilita a tomada de decisões, o planejamento e controlo das atividades, fazendo com que a empresa atinja o seu equilíbrio financeiro.

****

Nhlokomhaka ya xihloko lexi a ku ri: Ku khuluka ka mali loku languteriweke: nkoka wa yona tanihi xitirhisiwa xo teka swiboho eka tikhamphani. Swikongomelo leswi landzelaka swi andlariwile: Xikongomelo xo Angarhela: Ku kombisa nkoka wa ku Famba ka Mali leyi Languteriweke tanihi xitirhisiwa lexikulu xo teka swiboho endzeni ka tikhamphani na Swikongomelo swo Hlawuleka: ku kuma miehleketo na swikongomelo swa ku khuluka ka mali loku languteriweke, ku kumisisa ndlela leyi ku khuluka ka mali ku tirhisiwaka ha yona ku languteriwile ku khuluka ka mali eka tikhamphani na ku kuma swipfuno na ku pfumaleka ka ku khuluka ka mali loku languteriweke eka tikhamphani. Loko ku ri swiyenge swa maendlelo, ndzavisiso a wu ri wa vukambisisi, matsalwa, bibliyografiki na dyondzo ya timhaka (leswi hikwalaho ka swivangelo swa mahanyelo, vito ra khamphani ri tshikiweke, ku tirhisiwa vito ra vuxisi). Yi tirhise ndlela ya deductive naswona i ndzavisiso wo sungula. Leswaku ku fikeleriwa swikongomelo leswi lavekaka, Xivutiso xi tirhisiwile tanihi xitirhisiwa xo hlengeleta datha eka nxopaxopo lowu landzelaka na ku andlala swibumabumelo swo hetelela hi ku landzelelana mayelana na xitirhisiwa lexi. Mbuyelo wa nxopaxopo na nhlamuselo ya datha, entiyisweni, wu ringanyeta leswaku ku khuluka ka mali loku languteriweke i xitirhisiwa xa nkoka lexi nyikaka vuxokoxoko lebyi tshembekaka byo pulana na ku lawula ku nghena na ku huma ka switirhisiwa swa timali endzeni ka tikhamphani, eka mhaka leyi i lexi lavisisiweke. Yi tlhele yi kombisa leswaku ku khuluka ka mali loku languteriweke ku olovisa ku teka swiboho, ku pulana na ku lawula migingiriko, leswi endlaka leswaku khamphani yi fikelela ku ringanisela ka yona ka timali.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michaque Titosse Timbe Nhambe, Universidade Catolica de Mocambique - Moçambique

Mestrando em Administração e Gestão de Negócios (MBA) na Universidade Católica de Moçambique (Nampula), Licenciado em Gestão e Contabilidade com especialização em Contabilidade na Universidade Mussa Bin Bique (Nampula), formado em Administração Pública e Autárquica pelo Instituto de Formação em Administração Pública e Autárquica (Maputo), formado em Alfabetização de Adultos pela Alfalit Moçambique (Maputo) e funcionário do Instituto do Algodão e Oleaginosas de Moçambique, IP – Delegação de Nampula

Andrieth Tutu Lourinho, Universidade Católica de Moçambique - Moçambique

Mestrando em Administração e Gestão de Negócios (MBA) na Universidade Católica de Moçambique (Nampula), Licenciada em Gestão e Contabilidade com especialização em Gestão pela Universidade Mussa Bin Bique (Nampula), formada em Pedagogia Infantil pelo Ministério África For Jesus (Nampula) e funcionária do Conselho Municipal da Cidade de Nampula (Nampula).

Lígia Américo Getimane, Universidade Católica de Moçambique (Nampula)-Moçambique

Mestranda em Gestão de Produtos de Desenvolvimento (MGPD) na Universidade Católica de Moçambique (Nampula), Licenciada em Engenharia Florestal com especialização em Maneio Comunitário dos Recursos Naturais pelo Instituto Superior Politécnico de Gaza e funcionária do Conselho Municipal de Nacala-Porto (Nampula).

Referências

AMADO, J. (2017). Manual de investigação qualitativas em educação. 3.ed. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

CAMPOS, A. F. (1997). Demonstração dos fluxos de caixa: uma ferramenta indispensável para administrar a sua empresa. São Paulo: Atlas.

CERVO, A. L. & BERVIAN, P. A. (2002). Metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Prentice Hall.

CRESWELL, J. W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3.ed. Porto Alegre: Artmed: Bookman

GIL, A. C. (2009). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas.

GITMAN, L. J. (2010). Princípios de administração financeira.12.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

HOJI, M. (2010). Administração Financeira e Orçamentária: Matemática Financeira Aplicada, Estratégias Financeiras, Orçamento Empresarial. 9.ed. São Paulo: Atlas.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. (2017). Fundamentos de metodologia científica. 8.ed. São Paulo: Atlas.

NEVES, A. & DOMINGOS, G. (2007). Fundamentos de metodologia. 3.ed. São Paulo: Saraiva.

ROSS, S.(2013). Fundamentos de administração financeira. 9.ed.Porto Alegre: AMGH.

SANTOS, E. O. dos. (2001). Administração financeira da pequena e média empresa. São Paulo: Atlas.

SERRA, A. (2004). Manual de Metodologias de Investigação Científica. Instituto Superior Politécnico e Universitário, Escola Superior de Ciências Jurídicas e Sociais. Maputo: S/Editora

ZANELLA, U. (2013). Pesquisa em ciências sociais. Maringá: EDUEM.

ZDANOWICZ, J. E. (2001). Fluxo de Caixa: Uma Decisão de Planeamento e Controle Financeiros. 9.ed. Porto Alegre: Sagra Luzzato.

Downloads

Publicado

21-05-2024

Como Citar

Nhambe, M. T. T., Lourinho, A. T. ., & Getimane, L. A. . (2024). O fluxo de caixa projetado: sua importância como instrumento de tomada de decisão nas empresas: Ku khuluka ka mali loku languteriweke: nkoka wa yona tanihi xitirhisiwa xo teka swiboho eka tikhamphani. JINGA SEPÉ: evista nternacional e ulturas, Línguas fricanas rasileiras, 4(1), 504–519. ecuperado de https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/article/view/1345