20.Nativos e Imigrantes Digitais, um olhar às Tecnologias de Informação e Comunicação: estudo de caso do Instituto Superior Politécnico de Manica, em Moçambique

Vazvarwi no vabvakure vedhijitari, kutarisira kwe michini dzeRuzivo uye nokuziisa: chiitiko chekuongorora cheInstituto Superior Politécnico de Manica, muMozambique

Autores

  • Amosse Jorge Gelo Instituto Médio Politécnico Cabeça do Velho - Moçambique
  • Elizabeth Mariana Alfredo Capathia Nahia Universidade Púnguè - Moçambique
  • José Luís Dias Instituto Superior Politécnico de Manica - Moçambique

Palavras-chave:

Nativos digitais, Imigrantes digitais, Tecnologias de Informação, Comunicação

Resumo

O presente artigo visa abordar a respeito dos nativos e imigrantes digitais, um olhar às Tecnologias de Informação e comunicação, um estudo de caso que envolve os estudantes do Instituto Superior Politécnico de Manica, em Moçambique. É uma pesquisa exploratória com abordagem quali-quantitativa sustentada pela pesquisa bibliográfica, que se baseou no inquérito por questionário para a recolha de dados que depois foram quantificados e interpretados a partir do método de análise de conteúdos. Fizeram parte do estudo 20 estudantes de diferentes cursos, sendo 10 nativos e 10 imigrantes digitais, distribuídos em 5 homens e 5 mulheres, para cada grupo. São considerados de nativos, sujeitos com idade inferior a 42 anos e imigrantes os que partem de 42 anos para cima. Através da análise dos questionários, ficou evidente que, embora haja dificuldades no uso das TIC no processo de ensino e aprendizagem, os nativos encontram-se avançados e atualizados a respeito do uso de recursos tecnológicos (computadores e celulares android) como meios que auxiliam a aprendizagem. Ficou claro que os nativos dominam e navegam pela internet em busca de saberes, ao passo que imigrantes digitais ficam apegados aos métodos tradicionais de aprendizagem, ficando desconfortáveis em ambientes digitais.          

***

Chigwagwa (cimanyica): Ichi chinyorwa chine chinangwa chekutaura nezve vazvarwi no vabvakure vedhijitari, kutarisira kwe michini dzeRuzivo uye nokuziisa chidzidzo chinosanganisira vadzidzi veInstituto Superior Politécnico de Manica, kuMozambique. Itsvagiridzo yekuongorora zvekutsanangura masoko anotsigirwa netsvakiridzo yemabhuku iyo yaive yakavakirwa pabvunzo yemibvunzo yekuunganidza masoko idzo dzakazoverengwa nekududzirwa pachishandiswa nzira yekuongorora zvinyorwa. Vadzidzi makumi maviri kubva kumakosi akasiyana vakatora chikamu muchidzidzo ichi, vari zvizvarwa gumi uye gumi vanobva kune dzimwe nyika, vakakamurwa kuita varume vashanu nevakadzi vashanu, kuboka rega-rega. Vanhu vari pasi pemakore makumi mana nemaviri ekuberekwa uye vanobva kune dzimwe nyika vanoonekwa sevakaberekerwa, avo vane makore 42 zvichikwira. Kuburikidza nekuongorora kwemibvunzo, zvakaonekwa kuti, kunyange zvazvo paine matambudziko mukushandiswa kweTIC mukudzidzisa nekudzidza.  vagari venzvimbo iyi vane ruzivo rwepamusoro uye rwechizvino-zvino maererano nekushandiswa kwezviwanikwa zvehunyanzvi (makomputa nemafoni eandroid) senzira dzinobatsira kudzidza. Zvakava pachena kuti zvizvarwa zvemo zvinotonga uye kuongorora internet mukutsvaga ruzivo, nepo vabvakure vedhijitari vakanamira kunzira dzechinyakare dzekudzidza, vachitadza kugadzikana munzvimbo dzedhijitari.

 

Biografia do Autor

Amosse Jorge Gelo, Instituto Médio Politécnico Cabeça do Velho - Moçambique

Graduado em Ensino de Português com Habilitações em Ensino de Línguas Bantu pela Universidade Púnguè – Moçambique; Docente de Português e de Metodologias de Investigação Científica no Instituto Médio Politécnico Cabeça do Velho – Moçambique

Elizabeth Mariana Alfredo Capathia Nahia, Universidade Púnguè - Moçambique

Doutoranda em Língua, Cultura e Sociedade pela Universidade Zambeze – Moçambique; Docente na Universidade Púnguè, Faculdade de Letras, Ciências Sociais e Humanidades – Curso de Português.

José Luís Dias, Instituto Superior Politécnico de Manica - Moçambique

Doutorando em Inovação Educativa na Universidade Católica de Moçambique – Faculdade de Educação e Comunicação, Nampula; Docente do Instituto Superior Politécnico de Manica (ISPM) – Divisão de Economia, Gestão e Turismo, Distrito de Vanduzi – Posto Administrativo de Chiremera – Moçambique

Referências

BÁRCIA, Luís; TEODORO, Vítor. A utilização da plataforma Joomla! Na Escola. In: LAGARTO, José; ANDRADE, António.(Org.). A escola XXI, aprender com TIC. Sínteses de Dissertações do Mestrado de Informática Educacional. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2010, p. 131-162.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 4.ed. Trad. L. A. Reto; A. Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARROS, Aidil Jesus. Fundamentos de Metodologia Científica. 3.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

BATISTA, Fernando; FREITAS, João Correia de. Aprendendo com os portáteis - o computador na sala de aulas. In: LAGARTO, José; ANDRADE, António.(Org.). A escola XXI, aprender com TIC. Sínteses de Dissertações do Mestrado de Informática Educacional. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2010, p. 81-104.

CARVALHO, Fábio Câmara Araújo de; IVANOFF, Gregório Bittar. Tecnologias que Educam: Ensinar e Aprender com as Tecnologias de Informação e Comunicação. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

DUGGLEBY, Julia. Como ser um tutor online. Coleção do Formador Prático. Lisboa, 2002.

LAGARTO, José; ANDRADE, António. A Escola XXI, Aprender com TIC. Sínteses de Dissertações do Mestrado de Informática Educacional. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2010.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2019.

MATTAR, João. Games em educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

Downloads

Publicado

03-10-2022

Como Citar

Gelo, A. J., Nahia, E. M. A. C. ., & Dias, J. L. . (2022). 20.Nativos e Imigrantes Digitais, um olhar às Tecnologias de Informação e Comunicação: estudo de caso do Instituto Superior Politécnico de Manica, em Moçambique : Vazvarwi no vabvakure vedhijitari, kutarisira kwe michini dzeRuzivo uye nokuziisa: chiitiko chekuongorora cheInstituto Superior Politécnico de Manica, muMozambique. NJINGA E SEPÉ: Revista Internacional De Culturas, Línguas Africanas E Brasileiras, 2(Especial I), 367–382. Recuperado de https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/article/view/1067