A conceptualização metafórica do conceito coração em homilias do Papa Francisco

Autores

  • Sérgio Ricardo Pereira de Carvalho UFPB
  • Luiz Henrique Santos Andrade IFCE

Resumo

A presente pesquisa se propôs a analisar, através de expressões linguísticas metafóricas, como é categorizado o conceito coração, em homilias Papais, na perspectiva dos MCIs metafóricos. Como referencial teórico, utilizamos a Teoria da Metáfora Conceptual empreendida por Lakoff e Johnson (2002 [1980]), os Modelos Cognitivos Idealizados de Lakoff (1987) e as contribuições de Feltes (2007), os estudos da interface entre metáfora e cultura sob a perspectiva de Kövecses (2005), e a relação entre metáfora e ideologia, introduzida por Goatly (2007) e colaboradores. O corpus utilizado para este estudo é constituído de 65 homilias extraídas do site A Santa Sé, proferidas entre janeiro e dezembro de 2015. Na análise qualitativa dos dados foi confirmada nossa hipótese de que a metáfora utilizada para categorização do conceito em estudo reflete valores culturais/ideológicos, os quais devem ser seguidos pela comunidade religiosa. Verificamos que o conceito coração foi categorizado metaforicamente como recipiente, que pode estar cheio/vazio, aberto/fechado e onde pessoas ou sentimentos podem entrar/sair.

 

Referências

BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada. (Tradução de Mateus Horpers). Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1987.

CARVALHO, S. R. P. de. As metáforas conceptuais nas homilias do Papa Francisco. 2017, 80p. Dissertação (Mestrado em Linguística). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.

COSTA, A. F.; PINTO, J. de S. A prática discursiva homilética: dialogia, gênero e intertextualidade. Revista Colineares, vol. 1, n. 1, jan/jun. 2014, p.51-69. Disponível em: <http://periodicos.uern.br/index.php/colineares/article/view/938/502>. Acesso em 27 mai. 2016.

DICIONÁRIO MICHAELIS ONLINE. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=homilia>. Acesso em jan. 2017.

FELTES, Heloísa Pedroso de Moraes. Semântica Cognitiva: ilhas, pontes e teias. Porto Alegre: Edipucrs, 2007.

GOATLY, A. Washing the brain: metaphor and hidden ideology. Philadelphia: John Benjamins, 2007.

GRADY, J. E. Foundations of meaning: primary metaphor and primary scenes. 299 p. Dissertation (Ph.D. in Linguistics). University of California, Berkeley, 1997.

KOVECSES, Z. Metaphor in Culture: Universality and Variation. Cambridge: CUP, 2005.

LAKOFF, G. Women, Fire and Dangerous Things: What categories reveal about the mind. Chicago: The University of Chicago Press, 1987.

______ ; JOHNSON, M. Metaphors we live by. Chicago: University of Chicago Press, 2003.

______ ; JOHNSON, M. Metáforas da vida cotidiana. (Coordenação da tradução Mara Sophia Zanotto) Campinas, SP: Mercado de Letras; São Paulo: EDU, 2002 [1980].

MATOS. M. F. de. O mistério pascal na homilia: um serviço à comunidade por meio da liturgia da palavra. Dissertação (Mestrado em Teologia Sistemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2011, 122f.

SARDINHA, T. B. Metáfora. São Paulo: Parábola, 2007.

VAN DIJK, T. A, Ideologia. (Tradução de Pedro Theobald). Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 50, n. esp. (supl.), p. 53-61, dez. 2015.

Site consultado:

http://w2.vatican.va/content/vatican/pt.html

Acesso entre setembro e outubro 2016.

Downloads

Publicado

2107-2020 — Atualizado em 2107-2020

Versões

Edição

Seção

Artigo experimental (acadêmico)