NJINGA e SEPÉ: Revista Internacional de Culturas, Línguas Africanas e Brasileiras: Anúncios https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape <p>​A <strong>Revista Científica Njinga &amp; Sepé</strong> <strong>(ISSN: 2764-1244)</strong> foi criada em homenagem a Rainha africana Njinga Mbandi e ao guerreiro indígena brasileiro Sepé Tiarajú. A Revista respeita a Declaração Universal dos Direitos Linguísticos (1996), a Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), A Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural (2002) e a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas (2006).</p> <p>A <strong>Revista Njinga &amp; Sepé</strong> aceita e publica textos escritos em <strong>qualquer língua africana</strong> ou <strong>indígena brasileira</strong> e vídeos de línguas de sinais. Abre-se exceção especial para todas as línguas de Timor Leste por ser país parceiro da UNILAB. Os textos escritos em qualquer outra língua europeia (espanhol, francês, português ou inglês) deverão estar acompanhados de um resumo numa <strong>língua africana ou indígena brasileira</strong>. As línguas de sinais terão 2 resumos e um vídeo de no maximo 10 min. A Revista publicará um (1) volume por ano, com dois números (1º número. em maio e 2º número em outubro) e ocasionalmente um <strong>volume especial</strong> a depender da demanda dos autores e da Comissão Científica.</p> <p><em>A</em><strong> Revista Njinga &amp; Sepé </strong>é composta por seis (6) seções: <strong>Seção I</strong> - Artigos inéditos e traduções/interpretações; <strong>Seção II</strong> - Entrevistas, resenhas de livros; <strong>Seção III</strong> - Poesias e Letras de canções populares; <strong>Seção IV</strong> - Relatos de experiências, fotos, receitas de comidas tradicionais, ritos e festividades ; <strong>Seção V</strong> - Provérbios, tabus, mitos e outras;<strong> Seção VI</strong> - Línguas de sinais . Cada autor escolherá uma seção. É importante fazer o cadastro porque todos os textos deverão ser submetidos pelo site da Revista. Bem hajam as culturas, tradições e línguas dos povos indígenas, dos povos africanos e do povo de Timor Leste. </p> <p>Todos os textos recebidos são primeiramente submetidos a verificação da originalidade com o uso do software Turnitin Originality, da empresa Turnitin para a detecção de similaridade textual e integridade em textos acadêmicos (antiplágio): <a href="https://www.turnitin.com/products/originality">https://www.turnitin.com/products/originality</a>. Os textos aprovados nesta fase são submetidos a avaliação dos pares (às cegas) para a definição da aprovação ou não.</p> <p>O acesso aos trabalhos publicados é inteiramente gratuito</p> <p>Os autores não pagam e nem recebem nenhum tributo financeiro pela contribuição e publicação</p> <p>Os editores, avaliadores, tradutores, Comité Científico e outros colaboradores participam voluntariamente.</p> pt-BR Wed, 26 Jan 2022 18:54:58 -0300 OJS 3.3.0.9 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/35 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/35 Wed, 26 Jan 2022 18:54:58 -0300 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/34 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/34 Wed, 26 Jan 2022 18:54:47 -0300 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/33 https://revistas.unilab.edu.br/index.php/njingaesape/announcement/view/33 Wed, 26 Jan 2022 18:46:21 -0300