No Mar dos Abandonos

suspiro entre a teoria e prática queer

  • Sara Wagner Pimenta Gonçalves Júnior

Resumo

Percebo-me hoje como uma privilegiada, mesmo tendo sido uma criança criada por uma avó paterna adotiva, que me criou até os 8 anos como tendo laços de consanguinidade. Entretanto, fui retirada ainda recém nascidx de um hospital em dezembro de 1975, por uma mãe que já tinha quatro filhos e precisava de mais um filho, desta vez para a formação de sua nova família, com o então amante. Percebo que aqui a narrativa toma traços que vão definir o perfil do meu maior inimigo nas táticas sociais de sobrevivência: o patriarcado!
Publicado
2018-01-30
Como Citar
GONÇALVES JÚNIOR, Sara Wagner Pimenta. No Mar dos Abandonos. Rebeh - Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, [S.l.], v. 1, n. 01, jan. 2018. ISSN 2595-3206. Disponível em: <http://revistas.unilab.edu.br/index.php/rebeh/article/view/95>. Acesso em: 21 aug. 2018.
Seção
Ensaios