O despreparo na rede hospitalar e a felicidade em ml

angústia e prazer dão dimensão à hormonioterapia

  • Kaio Lemos

Resumo

Este artigo é resultado de parte do estudo realizado para meu trabalho de conclusão de curso do Bacharelado em Humanidades e tem por objetivo identificar o tratamento disponibilizado para os homens trans no Ambulatório de Transtornos da Sexualidade Humana (ATASH) do situado no hospital mental do município de Fortaleza-CE. Nesse sentido, essas performatividades abrem espaços para discussões referentes as quebras das categorias binárias homem/mulher e masculino/feminino que se deslocam na rotina cotidiana do campo de pesquisa. A metodologia utilizada foi da pesquisa qualitativa do tipo etnográfica utilizando fontes tais como diário de campo, entrevistas e diálogos em rede social. Evidencia-se a análise do cotidiano e sociabilidade dos interlocutores. Algumas questões que conduzem o trabalho: Como estes homens constroem atributos tidos como conservadoramente ao gênero masculino em seus corpos no ATASH? Quem os orientam? Existe uma organização entre eles? Como são tratados na sociedade e no ATASH? Temos como resultado que o tratamento disponibilizado no ATASH para os homens trans ainda é incipiente e parcial, assim é necessário investimento do governo para ocorra a qualificação e ampliação dos profissionais e funcionários, retirar o ambulatório do hospital mental e disponibilizar os medicamentos e cirurgias necessárias. Quais as dificuldades que enfrentaram para o acesso aos hormônios? Estabelecemos neste estudo um diálogo principalmente com autores como Foucault (2014), Ávila & Grossi (s-d), Wacquant (2002), Pierre Bourdieu (1997), Deleuze & Guattari (2012), Preciado (2008).

##submission.authorBiography##

Kaio Lemos
Bacharel em Humanidades (UNILAB) com Habilitação em Antropologia. Especialista em Gênero e Sexualidades (UFC). Presidente da ATRASCE (Associação Transmasculina do Ceará). Diretor do abrigo Tadeu Nascimento destinado a pessoas trans em situações de vulnerabilidades.
Publicado
2018-01-30
Como Citar
LEMOS, Kaio. O despreparo na rede hospitalar e a felicidade em ml. Rebeh - Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, [S.l.], v. 1, n. 01, jan. 2018. ISSN 2595-3206. Disponível em: <http://revistas.unilab.edu.br/index.php/rebeh/article/view/93>. Acesso em: 21 nov. 2018.
Seção
Artigos