O Estágio de Docência na Pós-Graduação em Política Social: Uma experiência a partir da disciplina “Gênero e Etnia” no curso de Serviço Social da UFMT

Autores

  • Bruna Andrade Irineu Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT
  • Kállita de Freitas Iori

Resumo

A docência em Serviço Social é uma atribuição privativa do/a Assistente Social prevista no art. 5º da Lei nº 8.662/93 que regulamenta a profissão no Brasil e, portanto, é um espaço de trabalho que possui requisições específicas. O curso de Serviço Social, por não se tratar de uma formação de licenciatura e sim de bacharelado, envolve processos formativos que fazem com que em alguma medida, a pós-graduação, em especial a strictu sensu, seja o espaço formativo adequado para quem tem buscado a carreira docente. O presente relato tem o propósito de discorrer sobre a experiência vivenciada no Estágio Docência na disciplina de Gênero e Etnia no Curso de Serviço Social da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). As ações planejadas e desenvolvidas envolveram diferentes situações para a aprendizagem e formação. A metodologia de exposição aqui utilizada envolve processo descritivo da experiência vinculada ao Mestrado em Política Social e aponta-se para possibilidade do Estágio Docência contribuir significativamente com o desenvolvimento de: a) capacidades para atuar em sala de aula sob supervisão do(a) professor(a); b) aprofundamento do manejo de supervisão de Estágio Supervisionado em Serviço Social. Esta experiência, além de permitir o aprofundamento dos conteúdos trabalhados em sala de aula que guardam conexão com o objeto de estudo dos pós-graduandos, tem a potencialidade de motivá-los à carreira acadêmica, em especial à docência.

Biografia do Autor

Bruna Andrade Irineu, Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Profª. Drª. Bruna Andrade Irineu Lattes:<http://lattes.cnpq.br/8676883646497204> Universidade Federal de Mato Grosso - Departamento de Serviço Social Presidente da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH) - biênio 2019-2020  

Referências

ALMEIDA, Ney Luiz T. de. Magistério, direção e supervisão acadêmica. Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

NOGUEIRA, Leonardo. Relações patriarcais de gênero e Serviço Social no Brasil. Rio de Janeiro: Lumen Júris, 2018.

ANDRADE, M. A. R. A. A prática do ensino no curso de Serviço Social: reflexões necessárias. Revista Serviço Social e Realidade, Franca, v. 8, n. 1, p. 48-63, 1999.

BIANCHINI, L. f. C.; ERRAM, C. A.; PINHEIRO, E. V. Aprender e Ensinar: O Estágio De Docência Na Graduação. XVIII ENDIPE, Centro-Oeste, 2016.

CISNE, Mirla A.; SANTOS, Silvana Mara Morais. Feminismo, Diversidade Sexual e Serviço Social. São Paulo: Cortez 2018 (Biblioteca Básica de Serviço Social; v.8).

GUERRA, Yolanda. O potencial do ensino teórico-prático no novo currículo: elementos para o debate. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 147-154, jan. 2005. ISSN 1982-0259. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/view/6094>. Acesso em: 07 abr. 2019. doi:https://doi.org/10.1590/%x.

HOOKS, Bell. O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2018.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 23ª Ed. São Paulo: Cortez, 2012.

IAMAMOTO, Marilda; CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. – 19ª Edição - São Paulo: Cortez, 2006.

IRINEU, Bruna A. Nas tramas da política pública LGBT: um estudo crítico da experiência brasileira (2003-2015). Cuiabá: EdUFMT, 2019.

LISBOA, T. K. Feminismos, Pesquisa e Produção do Conhecimento em Serviço Social. In: Marlene Teixeira Rodrigues. Maria Elaene Rodrigues (Organizadoras). (Org.). Feminismo, gênero e sexualidade: desafios para o Serviço Social. 1ed.Brasilia: Editorial Abaré, 2015, v. 1, p. 73-100.

LISBOA, T.K. Gênero, feminismo e Serviço Social – encontros e desencontros ao longo da história da profissão. Rev. Katálysis: Florianópolis, v.13, n.1, p. 66-75 jan./jun., 2010.

LIMA, Rita de Lourdes de. Os assistentes sociais e a questão da subalternidade profissional: reflexões acerca das representações sociais do ser mulher e do Serviço Social. Tese (Dou‑ torado) — Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.

LIMA, Rita de Lourdes de. Formação profissional em Serviço Social e gênero: algumas considerações. Serv. Soc., São Paulo, n.117, p.45-68, jan/mar. 2014.

RAFAEL, J. C.; AZEVEDO, Eva Emilia Freire do Nascimento. Projetos de Formação Profissional em Serviço Social na UFM: o espaço da temática infância e adolescência. Revista Direitos, Trabalho e Política Social. V.5, N.9, JUL/DEZ. Cuiabá: UFMT, 2019.

UFMT. Projeto Político Pedagógico do Curso de Serviço Social. Cuiabá: Departamento de Serviço Social, 2007.

UFMT. Projeto Pedagógico do Programa de Pós-Graduação em Política Social. Cuiabá: PPGPS, 2016.

UFSC. Fuxico: Gênero e Diversidade na Escola (GDE). Florianópolis: NIGS, 2015. Disponível em: http://www.ieg.ufsc.br/admin/downloads/livros_eletronicos/08102014-033252miolofuxico.pdf. Acesso em 10 de dez. 2019.

Downloads

Publicado

0804-2020

Edição

Seção

Relatos de Experiências