As derivas do sistema sexo/gênero: do corpo-inscrição ao corpo-manifesto

Autores

  • Paloma Czapla UNICAMP

Palavras-chave:

corpo, biopoder, sexualidade, mulheres, heteronormatividade

Resumo

Neste texto, exploro a dimensão assumida pelo corpo nas análises foucaultianas e feministas, tendo como foco a produção de um corpo-mulher e um corpo-lésbico por meio dos esquemas de verdade coloniais e hétero-patriarcais, fundamentados em uma suposta natureza que camuflou a multiplicidade de nossas subjetividades e desejos. Procuro mostrar como tais corpos podem ser pensados como um efeito do biopoder, do dispositivo da sexualidade e do sistema sexo/gênero. Ao mesmo tempo, mostro também que só é possível haver corpo diante da interação com o poder, e que as tecnologias que buscam normalizá-lo sempre podem falhar ou serem reapropriadas por corpos indóceis, subversivos, nômades. Para tanto, dialogo com autores e autoras como Michel Foucault, Gayle Rubin, Monique Wittig e Paul B. Preciado.

Referências

BUTLER, Judith. Corpos que importam: os limites discursivos do “sexo”. São Paulo: n-1 edições, 2019.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: MOTTA, Manuel Barros da (org.). Ditos e escritos V: genealogia da ética, subjetividade e sexualidade. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

FOUCAULT, Michel. Sexualidade e poder. In: MOTTA, Manuel Barros da (org.). Ditos e escritos V: ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

KRAFFT-EBING, Richard Von. Psychopathia sexualis: as histórias de caso. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

LIMA, Estácio de. A inversão dos sexos. Rio de Janeiro: Guanabara, 1935.

LOMBROSO, Cesare; FERRERO, Guglielmo. La Donna Delinquente, la prostituta e la donna normale. Torino: Fratelli Bocca Editori, 1903.

MARAÑÓN, Gregório. A evolução da sexualidade e os estados intersexuais. Rio de Janeiro: Editora Minerva, 1938.

NUNES, Viriato Fernandes. As perversões em medicina legal. São Paulo: Irmãos Ferraz, 1928.

PEIXOTO, Afrânio. Sexologia forense. Rio de Janeiro: Guanabara, 1934.

PRECIADO, Paul B. Manifesto contrassexual. São Paulo: n-1 edições, 2017.

PRECIADO, Paul B. Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2019.

RIBEIRO, Leonídio. Homossexualismo e Endocrinologia. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1938.

RICH, Adrienne. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 4, n. 05, 27 nov. 2012.

RUBIN, Gayle. O tráfico de mulheres. In: RUBIN, Gayle. Políticas do sexo. São Paulo: Editora Ubu, 2018a.

RUBIN, Gayle. Pensando o sexo. In: RUBIN, Gayle. Políticas do sexo. São Paulo: Editora Ubu, 2018b.

WITTIG, Monique. El pensamiento heterosexual y otros ensayos. Madrid: Egales, 2006.

WITTIG, Monique. Não se nasce mulher. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2019.

Downloads

Publicado

0604-2020

Edição

Seção

Dossiês Temáticos