Um Corpo Insustentável: A disputa dissidente pela permanência em sociedade

Autores

  • Lucas Silva Dantas Instituto Singularidades

Palavras-chave:

dissidência, educação, sustentabilidade, diversidade

Resumo

É inevitável que todas as vezes em que se inicia uma discussão sobre sustentabilidade se pense sobre o meio ambiente ou em outros fatores externos ao corpo. Mas com que frequência discutimos sobre o tema da sustentabilidade pensando na resiliência dos corpos em sociedade? É possível que um corpo seja insustentável? Quais seriam os contextos sociais e históricos que contribuem para a insustentabilidade dele? Quem são os corpos sustentáveis? O que os diferencia? Quem detém o poder e os mecanismos para dar a sustentabilidade ou o avesso dela a um corpo? Esse trabalho pretende fundamentar o conceito de corpos insustentáveis através do aprofundamento na discussão sobre a insustentabilidade dos corpos. Refletir sobre como a educação pode ser um espaço insustentável para os corpos dissidentes, mas como também pode ser um espaço de empoderamento, formação e sustentabilidade a eles.  

Referências

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 41. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

RIBEIRO, Djamila. O que é Lugar de Fala?. Belo Horizonte, BH: Letramento, 2017.

ROBERTO, Romero. (Tradução). Manifesto Queer Nation. Belo Horizonte, BH: Edições Chão da Feira, 2016.

VEIGA-NETO, Alfredo. Incluir para excluir. In: LARROSA, J.; SKLIAR, C. Habitantes de babel: políticas e poéticas da diferença. Tradução de Semíramis Gorini da Veiga. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

Downloads

Publicado

0604-2020

Edição

Seção

Ensaios