De abusadas a bichas velhas: memória, sociabilidade e amizade no período pré-Movimento Homossexual Brasileiro

Autores

  • Thiago Barcelos Soliva UFRB
  • Marcus Vinicius Silva Santiago Silva CCS-UFRB
  • Marcos Vinicius Nery Damasceno CCS-UFRB

Resumo

Este artigo analisa a relação entre memória, sociabilidade e amizade a partir da experiência de dois sócios “pioneiros” da Turma OK, grupo formado majoritariamente por homens homossexuais sediado na Lapa, um bairro central do Rio de Janeiro. Este grupo tem existência ativa desde a década de 1960, quando esses homens começaram a se reunir para compartilhar experiências de vida semelhantes. O foco analítico recai nas mudanças operadas em torno da noção de “identidade homossexual” vivenciada por esses agentes a partir do surgimento do Movimento Homossexual no final da década de 1970. As narrativas desses dois “pioneiros” expressam transformações importantes na forma de se vivenciar a homossexualidade. Focalizo ainda as tensões e disputas de sentido entre esses “pioneiros” e uma geração de ativistas que surgem no contexto do moderno Movimento Homossexual. Os dados para a construção desse texto foram obtidos através de entrevista em profundidade tipo história de vida realizada com dois integrantes “antigos” da Turma OK.

Biografia do Autor

Thiago Barcelos Soliva, UFRB

Doutor em Ciências Humanas (Antropologia Cultural) - PPGSA-UFRJ

Professor adjunto do Bacharelado Interdisciplinar em Saúde

Centro de Ciências da Saúde - UFRB

Marcus Vinicius Silva Santiago Silva, CCS-UFRB

Graduado em Interdisciplinar em Saúde

Graduando em Psicologia

Centro de Ciências da Saúde - UFRB

Marcos Vinicius Nery Damasceno, CCS-UFRB

Graduando em Interdisciplinar em Saúde

Centro de Ciências da Saúde - UFRB

Downloads

Publicado

1102-2019

Edição

Seção

Dossiês Temáticos