Sobre a Revista

​A Revista Científica Njinga&Sepé foi criada em homenagem a Rainha africana Njinga Mbandi e ao guerreiro indígena brasileiro Sepé Tiarajú. A Revista respeita a Declaração Universal dos Direitos Linguísticos (1996), a Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), A Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural (2002) e a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas (2006).

A Revista Njinga&Sepé aceita e publica textos escritos em qualquer língua africana ou indígena brasileira e vídeos de línguas de sinais. Abre-se exceção especial para todas as línguas de Timor Leste por ser país parceiro da UNILAB. Os textos escritos em qualquer outra língua europeia (espanhol, francês, português ou inglês) deverão estar acompanhados de um resumo numa língua  africana ou indígena brasileira. As línguas de sinais terão 2 resumos e um vídeo de no maximo 10 min. A Revista publicará um (1) volume por ano, com dois números  (1º número. em maio e 2º número em outubro) e ocasionalmente um volume especial a depender da demanda dos autores e da Comissão Científica.

A Revista “NJINGA&SEPÉ” é composta por seis (6) seções: Seção I - Artigos inéditos e traduções/interpretações; Seção II - Entrevistas, resenhas de livros; Seção III - Poesias e Letras de canções populares; Seção IV - Relatos de experiências, fotos, receitas de comidas tradicionais, ritos e festividades ; Seção V - Provérbios, tabus, mitos e outras; Seção VI - Línguas de sinais . Cada autor escolherá uma seção. É importante fazer o cadastro porque todos os textos deverão ser submetidos pelo site da Revista. Bem hajam as culturas, tradições e línguas dos povos indígenas, dos povos africanos e do povo de Timor Leste. 

Notícias

CHAMADA/CONVITE DE TEXTOS OU VÍDEOS/CONVOCATORIA DE TEXTOS Y VIDEOS/APPEL DES TEXTES OU VIDÉOS/CALL TEXTS OR VIDEOS

0101-2021

Vol. 1, nº1 (jan./jun.), nº2 (jul./dez.) e Especial de 2021.

A NJINGA & SAPÉ: Revista Internacional de Culturas, Línguas Africanas e Brasileiras recebe textos ou vídeos que descrevem e/ou analisam fenômenos históricos, culturais e  linguísticos.  As línguas oficiais da Revista são: línguas da África, línguas do Brasil, línguas de Timor Leste e Línguas de Sinais. Qualquer texto escrito em português, francês, espanhol ou inglês deverá ser acompanhado de um resumo (250 a 300 palavras) em uma  das línguas oficiais da Revista Njinga & Sepé.

Período da Submissão: de 01/01/2021 a 31/03/2021

Escolher uma das 6 seções:

  1. a) Seção I: artigos originais e inéditos;
  2. b) Seção II: entrevistas, resenhas de livros, traduções e interpretações;
  3. c) Seção III: poesias e letras de canções populares;
  4. d) Seção IV: relatos de experiências, fotos, receitas de comidas tradicionais, ritos e festividades;
  5. e) Seção V: provérbios, tabus e mitos e;
  6. f) Seção VI: Línguas de Sinais .
Saiba mais sobre CHAMADA/CONVITE DE TEXTOS OU VÍDEOS/CONVOCATORIA DE TEXTOS Y VIDEOS/APPEL DES TEXTES OU VIDÉOS/CALL TEXTS OR VIDEOS

A Revista NJINGA&SEPÉ: Revista Internacional de Culturas, Línguas Africanas e Brasileiras é um periódico vinculado ao Instituo de Humanidades e Letras, da Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB, Bahia, Brasil). São membros da Revista os seguintes grupos:  Grupo de Pesquisa África-Brasil: produção de conhecimentos, sociedade civil, desenvolvimento, cidadania global (Linha de pesquisa: Línguas e culturas africanas e afro-brasileiras no Brasil e nos PALOP),  Grupo de Recolha e Estudo de Corpus Oral do Português de Angola - GRECORPA, da Universidade Agostinho Neto (Angola), Centro de Estudos Africanos da UNILAB.

A Revista NJINGA&SEPÉ: Revista Internacional de Culturas, Línguas Africanas e Brasileiras visa divulgar pesquisas sobre os seguintes itens: as culturas africanas/Brasileiras e  sua diversidade; política e planejamento linguísticos das línguas africanas e brasileiras; descrição e análise dessas línguas e projetos de revitalização e direitos humanos. É uma revista que terá um (1) volume por ano, sendo o primeiro número a ser publicado exatamente no dia 25 de maio, em comemoração ao “Dia de África”, ao “Dia da Libertação de África” ou ainda o “Dia da Organização da Unidade Africana” e o segundo número a ser publicado, exatamente no dia 9 de agosto em comemoração ao “Dia Internacional de Povos Indígenas”. Eventualmente, será publicado um número especial (sem data fixa) que será realizado sob demanda.