O discurso da violência no anúncio publicitário "Pacificar foi fácil. Quero ver dominar.", da Duloren.

Autores

  • Regiane Apolinario Roskowinski Prefeitura de São José dos Campos - SP
  • Neusa Maria Oliveira Barbosa Bastos

Palavras-chave:

Discurso da violência; Anúncios publicitários; Análise Crítica do Discurso.

Resumo

Este artigo tem como tema o discurso da violência no anúncio publicitário “Pacificar foi fácil. Quero ver dominar.”, da marca Duloren. A pergunta de pesquisa é: Quais características dos anúncios publicitários se relacionam ao discurso da violência?  A fim de buscar responder a esse questionamento, tem-se como objetivo geral examinar o discurso da violência no anúncio publicitário da marca Duloren e como objetivos específicos, definir categorias de análise em relação ao discurso da violência, de acordo com as premissas da Análise Crítica do Discurso (ACD) e analisar o anúncio publicitário selecionado como objeto de estudo. A ACD demanda trabalho interpretativo, por não apresentar uma forma preestabelecida de análise e é multidisciplinar, pois abrange várias disciplinas e está aberta a várias teorias, como as utilizadas neste artigo. A abordagem metodológica adotada é a descritivo-analítica. A análise textual e linguística considera a polidez, o ethos, o significado das palavras e as figuras de linguagem. A análise discursiva engloba a interdiscursividade, a intertextualidade e as cadeias textuais. A análise de prática social tem como foco a ideologia e a hegemonia. As análises indicaram características específicas do discurso da violência no anúncio publicitário. O discurso da violência está presente em diversos segmentos da sociedade, porém existe a perspectiva de mudança social de acordo com a conscientização e o posicionamento ético das pessoas.

Referências

AUCHLIN, Antoine. Ethos e experiência do discurso: algumas observações. In: MARI, Hugo; MACHADO, Ida Lucia; MELLO, Renato. Análise do discurso: fundamentos e práticas. Belo Horizonte: NAD/FALE/UFMG, 2001. p. 201-225.

BBC BRASIL. Rio tem salto de 24% em notificações de estupro em 2012. BBC Brasil, São Paulo, 1º abr. 2013. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2013/04/130329_estupro_rio_cq>. Acesso em: 5 maio 2019.

BROWN, Penelope.; LEVINSON, Stephen C. Polidez: alguns conceitos no uso da língua. Trad. Cheila Fernanda Rodrigues. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2008.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Campinas: Pontes Editores, 1987.

EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO. Após 11 meses ocupada pelas forças de Pacificação, Rocinha inaugura a sua UPP, Brasília, 20 set. 2012. Disponível em: <https://www.ebc.com.br/2012/09/apos-11-meses-ocupada-pelas-forcas-de-pacificacao-rocinha-inaugura-a-sua-upp>. Acesso em: 15 ago. 2019.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2016.

______. Analysing discourse: textual analysis for social research. London; New York: Routledge, 2003.

______. Language and power. New York: Longman, 1989.

FALCÃO, Carla; FANTTI, Bruna. Duloren causa polêmica com campanha sobre Pacificação na Rocinha. IG. São Paulo, 26 mar. 2012. Disponível em: <https://economia.ig.com.br/empresas/industria/Duloren-causa-polemica-com-campanha-sobre-pacificacao-na-rocinha/n1597706224726.

html>. Acesso em: 5 maio 2019.

GOFFMAN, Erving. A elaboração da face: uma análise dos elementos rituais na interação social. In: FIGUEIRA, Sérgio Augusto (Org.). Psicanálise e ciências sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980.

HOLMES, Janet. An introduction to sociolinguistics. London: Longman, 2001.

LAKOFF. George; JOHNSON, Mark. Metáforas da vida cotidiana. Campinas: Mercado de Letras; São Paulo: Educ, 2002.

MAINGUENEAU, Dominique. Cenas da enunciação. Trad. Sírio Possenti, Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva, Nélson de Barros da Costa et al. São Paulo: Criar Edições, 2008.

______. Novas tendências em Análise do Discurso. Campinas: Pontes,1997.

MONTEAGUDO, Clarissa. Estrela de campanha publicitária e musa da Rocinha, Ana Paula provoca polêmica nas redes sociais. Jornal Extra, Rio de Janeiro, 24 mar. 2012. Disponível em: <https://extra.globo.com/noticias/rio/estrela-de-campanha-publicitaria-musa-na-rocinha-ana-paula-provoca-polemica-nas-redes-sociais-4400917.html>. Acesso em: 15 ago. 2019.

PORTAL IMPRENSA. CONAR manda empresa retirar peça publicitária com mulher de lingerie em favela do RJ. Revista Imprensa. São Paulo, 17 maio 2012. Disponível em:<http://www.portalimprensa.com.br/cdm/caderno+de+midia/49867/conar+manda+empresa+retirar+peca+publicitaria+com+mulher+de+lingerie+em+favela+do+rj>. Acesso em: 20 abr. 2019.

SACCONI, Luiz Antonio. Novíssima Gramática Ilustrada. 26. ed. São Paulo: Nova Geração, 2013.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna. Teoria social e crítica na era dos meios de comunicação de massa. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

TRASK, Robert Lawrence. Dicionário de Linguagem e Linguística. São Paulo: Contexto, 2004.

VAN DIJK, Teun Adrianus. Discurso e contexto: uma abordagem sociocognitiva. São Paulo: Contexto, 2017.

ZIZEK, Slavoj. Violência: seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.

______. Guia pervertido da ideologia. Direção de Sophie Fiennes. Irlanda: P Guide Productions e Zeitgeist Films, 2012. 1 DVD (136 minutos).

Downloads

Publicado

2812-2020 — Atualizado em 2812-2020

Versões

Edição

Seção

Artigo experimental (acadêmico)