A transposição intermidiática como um fenômeno dialógico-intertextual: uma perspectiva de estudo

Autores

  • Patricia Vieira da Silva Universidade Federal Fluminense; Unigranrio

Palavras-chave:

Transposição Intermidiática; Dialogismo; Intertextualidade.

Resumo

Diante das diversas possibilidades de investigação sobre transposição intermidiática, este trabalho objetiva analisar duas das principais correntes teóricas que discutem o tema, adotando uma perspectiva dialógico-intertextual. Para tanto, realiza-se uma revisão bibliográfica que inclui os principais conceitos referentes à tradução intersemiótica, tendo como aparato os trabalhos de Plaza (2003), Bluestone (1968) e McFarlane (1996), e à teoria da adaptação, através das obras de Stam (1992, 2000, 2008, 2013), Hutcheon (2013) e Sanders (2006), apontando as diferentes metodologias utilizadas por essas correntes e discutindo a questão da fidelidade/infidelidade em relação ao texto de partida como parte significativa deste estudo. A partir da discussão realizada, constata-se que transpor um ou mais textos para uma diferente mídia significa reescrevê-los, adaptando-os a um novo contexto e intencionalidade. Assim, a transposição pode ser desde um mero eco do texto-fonte até sua completa reformulação e renovação, cabendo à análise individualizada evidenciar mais perto de qual desses extremos se insere determinado texto, sem se ater a parâmetros de valor ou de fidelidade, mas tomando-os como produtos independentes que dialogam com suas influências e instauram suas próprias significações.

Biografia do Autor

Patricia Vieira da Silva, Universidade Federal Fluminense; Unigranrio

É Mestre em Letras e Ciências Humanas pela Universidade do Grande Rio – Unigranrio (2015). Possui especialização lato sensu em Ciências da Linguagem com ênfase em Gramática e Linguística pela Universidade Castelo Branco – UCB (2011) e licenciatura em Letras (Português/Literaturas) pela Universidade Federal Fluminense – UFF (2004). Pesquisa nas seguintes áreas: Linguística Aplicada; Literatura Comparada; Comunicação; Estudos Culturais; Cultura das Mídias e Cibercultura. Atualmente ocupa o cargo efetivo Técnico em Assuntos Educacionais na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Tem experiência em revisão e copidesque de textos e provas de concursos públicos.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

_____. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Dialogismo, polifonia e enunciação. In: BARROS, Diana Luz Pessoa de; FIORIN, José Luiz (Orgs.). Dialogismo, polifonia, intertextualidade: em torno de Mikhail Bahktin. São Paulo: Edusp, 1999. p. 1-9.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BLUESTONE, George. Novels into film: the metamorphosis of fiction into cinema. Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 1968.

BRAIT, Beth. Bakhtin e a natureza constitutivamente dialógica da linguagem. In: BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. Campinas: Unicamp, 1997. p. 91-104.

DINIZ, Thaïs Flores Nogueira. Literatura e cinema: tradução, hipertextualidade, reciclagem. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2005.

GENETTE, Gérard. Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Belo Horizonte: Edições Viva Voz, 2010.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da adaptação. 2. ed. Florianópolis: Editora UFSC, 2013.

JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. 24. ed. São Paulo: Cultrix, 2007.

KRISTEVA, Julia. Introdução à semanálise. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005. V. 84 (Coleção Debates).

MCFARLANE, Brian. Novel to film: an introduction to the theory of adaptation. Oxford: Oxford University Press, 1996.

NAREMORE, James. Film and reign of adaptation. Distinguished Lecture Series, 10. Indiana: Indiana University, 1999.

PLAZA, Julio. Tradução intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003.

ROMAN, Artur Roberto. O conceito de polifonia em Bakhtin: o trajeto polifônico de uma metáfora. Revista Letras, [s.l.], v. 42, dez. 1993. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/letrs/article/view/19126>. Acesso em: 28 jun. 2019.

SAMOYAULT, Tiphaine. A intertextualidade. São Paulo: Hucitec, 2008.

SANDERS, Julie. Adaptation and appropriation. London/New York: Routledge, 2006.

STAM, Robert. Bakhtin: da teoria literária à cultura de massa. São Paulo: Ática, 1992.V. 20 (Série Temas Literatura e Sociedade).

_____. Beyond fidelity: the dialogics of adaptation. In: NAREMORE, James (Org.). Film adaptation. New Jersey: Tutgers University Press, 2000, p. 54-78.

_____. Introdução à teoria do cinema. 5. ed. Campinas: Papirus, 2013.

_____. Introduction: the theory and practice of adaptation. In: STAM, Robert; RAENGO, Alessandra (Ed.).Literature and film: a guide to the theory and practice of film adaptation. 4. ed. London: Blackwell Publishing, 2008. p. 1-52.

Downloads

Publicado

2407-2019